Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Marca holandesa cria calças de ganga feitas com plástico recolhido nos oceanos

Mäyjo, 22.12.14

Marca holandesa cria calças de ganga feitas com plástico recolhido nos oceanos

No mercado há 25 anos, a marca holandesa de roupa G-Star revolveu chegar a mais pessoas através de uma ideia ligada à sustentabilidade. A marca lançou uma campanha para limpar os oceanos que transforma o lixo lá encontrado em calças de ganga.

Para além de lhe ter dado uma nova visibilidade mundial, a campanha recebeu ainda um dos principais prémios do Festival de Cannes, o principal certame do mundo que premeia a criatividade em marketing e comunicação.

A campanha gozou ainda da atenção dado por Pharrell Williams, músico que desenhou as peças. Pharrel é também director criativo da Bionic Yarn, uma empresa que fabrica fios e tecidos feitos a partir de garrafas plásticas recicladas.

Segundo a imprensa internacional, o processo de fabrico começa com a selecção das garrafas, que são depois moídas e transformadas em fibras. Estas são depois trançadas com poliéster e usadas para fazer os fios dos tecidos.

De acordo com a G-Star, das 100 milhões de toneladas de plástico produzidas anualmente, cerca de 10% acabam nos oceanos. A poluição afecta os pássaros, mamíferos e a vida marinha. “O desafio era criar uma colecção de qualidade que parecesse e vestisse tão bem quanto das calças de ganga normais”, avançou a empresa.

Outra das preocupações visava tornar a colecção apelativa aos consumidores. “A ideia permite que pessoas de todo o mundo possam expressar as suas preocupações para a poluição dos oceanos, vestindo-as”, concluiu a G-Star. Ainda que a empresa tenha preocupações financeiras, a verdade é que esta nova colecção – e sobretudo a visibilidade que Pharrell Williamas lhe dá – pode ser importante para mudar mentalidades no que toca ao consumo (não literal) de plástico.

1 comentário

Comentar post